Notebookcheck

Análise do Tablet/MID Eee Pad Transformer Prime TF201

Manuel Christa (traduzido por Ricardo Soto), 02/24/2012

Tablet quad core. O novo tablet Asus com um dock de teclado [e um dos primeiros produtos com o processador quad core da Nvidia, Tegra 3. Justo a tempo para a nossa análise, a Asus também atualizou para Android 4.0. Examinamos como o híbrido com o novíssimo chip e o software mais recente se sai em comparação com o precursor e a concorrência.

Os tablets Android não são nada novo. Também não são nada novo, os teclados para tablets, que podem ser operacionais através de Bluetooth. No entanto, o ano passado a Asus lançou uma combinação de ambos, chamada Transformer TF101, que foi uma novidade absoluta nesta forma. Junto com o dock de teclado, o tablet mutou para um netbook – pelo menos em termos de visual. Isto fechou um pouco a brecha en portáteis e telefones celulares. No momento do teste, tornou-se rapidamente evidente que o Asus Transformer não podia substituir realmente nenhum dos equipamentos, embora o dock ofereça algumas expansões úteis, como uma bateria adicional, uma porta USB em um compartimento para cartões SD.

Agora a Asus deseja melhorar o desenvolvimento da combinação do teclado-tablet com o seu sucessor, o "Transformer Prime". Enquanto ainda se usava o processador Nvidia, Tegra 250, no predecessor, o coração do Transformer Prime é o novo Tegra 3, um chip com um CPU quad core e um GPU um pouco melhorado. Além disso, a Asus adicionou a atualização para o mais recente Android 4.0 (Ice Cream Sandwich) logo após seu lançamento. Naturalmente, estávamos extremamente curiosos sobre quais inovações o sistema operacional inclui além das (poucas) modificações cosméticas. 

O atual modelo do pioneiro dos tablets, o iPad 2, certamente não pode se comparar com o poder de processamento do mais recente, até agora mais potente processador móvel. Mas isso também é compreensível, considerando que esteve no mercado durante já quase um ano. A comparação do desempenho entre o iPad e o os tablets Android que sabe poder secundário. Depois de tudo, é principalmente uma questão do software utilizado.

Case

A superfície concêntrica de metal escovado chama a atenção em qualquer evento, e faz lembrar o ultrabook, Zenbook, da Asus, a primeira vista. O Transformer Prime não possui peças instáveis ou falhas no seu case – o acabamento está absolutamente à altura do design. É muito fácil inserir o tablet no dock do teclado, o qual segura o equipamento em uma posição levemente inclinada.

Embora era igualmente estável, o precursor cegou em um case de plástico. As leves flexões sob pressão não são observadas em nosso mais recente modelo de alumínio. O tablet e dock não dão sinal de flexões sob impacto. Ambos os componentes são alguns milímetro mais finos que aqueles do Transformer TF101: O tablet predecessor tem uma espessura de 13 milímetros de acordo com o fabricante - O Transformer Prime agora é de apenas 8,3 milímetros de acordo com a folha de especificações. Esta é um diferença muito notável. Nós testamos isto e medimos 8,8 milímetros com um compasso de calibre de precisão. Isto corresponde exatamente ao ponto mais grosso do iPad 2. Aqueles que agora digam que esta é uma distinção sem diferença, poderiam estar corretos. Não deve haver muita diferença notória entre o iPad 2 e Transformer Prime – mas há entre ambos os modelos Transformer.

A Asus especifica o peso do Transformer Prime com 586 gramas. Nós determinamos 590 gramas, e com isso a especificação do fabricante estaria quase correta. Também podemos confirmar o peso de 537 gramas para o teclado da mesma forma. Conseqüentemente, o peso dos componentes adiciona até 1123 gramas, o qual corresponde aproximadamente a um leve netbook de 10 polegadas.

Portanto, o tablet é quase 100 gramas mais leve que o predecessor especificado com 680 gramas. Em comparação: O iPad 2 pesa aproximadamente 600 gramas – mas o usuário provavelmente não note muita diferença aqui. 

Conectividade

Como o predecessor, o Transformer Prime pode servir com muitas opções de expansão que infelizmente foram omitidas nos iPads: Uma porta USB 2.0, uma leitor de cartões SD e porta HDMI. No entanto, gostaríamos de esperar um pouco mais – depois de tudo, é uma combinação tablet dock. Além do conector proprietário para o cabo de dados e do carregador, há um compartimento de cartões micro SD, uma saída micro HDMI e um conector de áudio de 3,5 mm  para os fones ou microfone, quando damos uma olhada no tablet. O HDMI é para possibilitar uma resolução de 2048x1536 pixels em um monitor ou T.V. – no entanto, somente pudemos verificar a imagem Full HD de 1920x1080 pixels, a qual foi reproduzida perfeitamente.

Além disso, o dock do teclado possui um leitor de cartões para cartões SD convencionais e uma porta USB 2.0 além do conector de força. A porta USB habilita dispositivos de entrada adicionais, como um mouse de PC padrão, bem como diversos gamepads. Meios de dados com formatos FAT(32) e NTFS, como drives flash USB ou discos rígidos externos, também funcionam sem problemas.

Frente: Botão interruptor com LED integrado
Frente: Botão interruptor com LED integrado
Esquerda: Conector de Dock de carregamento, micro SD, micro HDMI, controle do volume
Esquerda: Conector de Dock de carregamento, micro SD, micro HDMI, controle do volume
Direita: cartão SD, conectores de áudio, USB 2.0
Direita: cartão SD, conectores de áudio, USB 2.0

Comunicação

Naturalmente, os padrões wifi 802.11 b/g/n estão disponíveis no Transformer Prime. O módulo GPS não é nada novo comparado com o predecessor. No entanto, uma opção sensível para um tablet seria um módulo 3G/UMTS integrado. Se um pen drive correspondente pode ser usado através de UMTS não pôde ser testado. Pelo menos o mais recente Android 4.0 dá esperanças graças ao seu mais amplo suporte a hardware

Outra possibilidade para navegar com o Transformer Prime longe da rede WLAN doméstica é conectando-o com  um smartphone. Infelizmente, a conexão USB não funcionou com um smartphone mesmo após ter atualizado para o Android 4.0 no teste. Android 2.2.2 (Froyo) estava instalado no telefone. Isto funcionou apenas através de um hotspot wifi móvel que era inicialmente suportado pelo sistema operacional versão 2.2 e superior. No entanto, esta solução também esgota a bateria do smartphone hotspot, de forma bastante rápida.

O bluetooth está disponível na versão 2.1 e a transmissão de dados para e desde o smartphone funciona perfeitamente. Tentamos usar um mouse Bluetooth com um equipamento no teste. Embora o tablet pôde identificá-lo é estava emparelhado, no final se recusou a fazer seu trabalho. Por isso, a navegação somente é possível através do teclado, touchpad e tela.

Ao mesmo tempo, a Asus ostenta aqueles gamepads de PS3, XBox e Wii através de USB a primeira vista e pode ser usado para certos jogos. Um teste aleatório com um LogiTech F701 funcionou de forma impecável. Mais sobre isto na seção de jogos.

Problema GPS / WLAN

Muitos clientes reclamaram sobre a localização GPS funcionando erroneamente e wifi deficiente imediatamente após o lançamento do Transformer TF201 no outono do ano passado. Provavelmente o culpado aqui seja o case de metal. O GPS primeiro funcionou perfeitamente em um primeiro teste de campo. Mais uma vez utilizamos o aplicativo "GPSTest" para repetir o teste de sinal. Três satélites foram detectados imediatamente, mas a localização através de GPS não funcionou desta vez.

Também testamos em exteriores o alcance do wifi. Usamos dois smartphones mais antigos para comparar a distância máxima até que o sinal era perdido. O resultado foi claro: O Dell Streak e Nokia N95 ainda receberam um sinal fraco de wifi diretamente em frente da casa - o roteador estava dois andares acima e tinha duas paredes antes. O Transformer Prime virtualmente perdeu sua conexão WLAN nas escadas. Pelo menos o sinal wifi do tablet não se quebrou dentro de apartamento, apesar de estar separado por duas paredes de concreto. Também não notamos deficiência alguma com o Bluetooth habilitado, os qual alguns usuários criticaram, em nosso equipamento.

Alguns usuários reportaram que as câmeras não funcionaram logo após fazer a atualização para o Android 4.0. O nosso equipamento de teste não teve este problema.

A Asus disse à heise online que os clientes que estiverem "insatisfeitos com o desempenho do GPS", irão receber uma extensão de garantia de 24 a 30 meses, o qual também se aplica a todo o equipamento e anão apenas ao módulo GPS. Não há uma solução viável até agora, pelo contrário: a Asus simplesmente remove o recurso de GPS da folha de informações do Transformer TF201.

O anunciado modelo de gama alta TF700T com uma tela Full HD ira retificar este problema através de um lado posterior modificado.

Embora não seja mais parte da configuração oficial, algumas lojas ainda o listam: GPS no TF201
Embora não seja mais parte da configuração oficial, algumas lojas ainda o listam: GPS no TF201

Câmera

Como é habitual em muitos tablets, o Asus Transformer Prime também possui duas câmeras. A câmera frontal, destinada para videoconferências através do Skype e outro similares, possui uma resolução de 1,3 megapixels e por isso dificilmente é apta para outras coisas. Uma câmera de 8 megapixels está instalada no lado posterior. Ela tem uma apertura fixa possui um F2.4, autofocus e um flash de LED. O software da câmera do Android 4.0 oferece uma variedade de ajustes. Primeiro, uma opção para o foco em certas áreas da imagem através da tela táctil é uma agradável surpresa. Além disso, o balance de broncos e o valor de exposição pode ser ajustado manualmente. Além disso, existem nove diferentes modos de cenas, como retrato, noite, ou paisagem, que pré-ajustam certas temperaturas de cores e valores de exposição. Os dados de localização também podem ser salvos junto com a imagem com o GPS. 

A câmera no precursor, Transformer TF101, tinha uma resolução de apenas 5 megapixels, o qual não quer dizer que a qualidade da imagem seja inferior no uso prático. A câmera no Transformer Prime bem pode competir com câmeras digitais de baixo custo. Mas não chega nem perto de câmeras SLR devido à falta de profundidade do campo. Ela basta para fotos ocasionais; no entanto, não tiraríamos fotos das feris com o tablet.

Câmera de 8 MP
Câmera de 8 MP
Câmera frontal de1,3 MP
Câmera frontal de1,3 MP
Olympus E-PM1
Olympus E-PM1

O modo panorama também ótimo e fácil de usar. As cenas de panorama são salvas em uma resolução de 2302x438 pixels a 96 dpi e reproduzem um ângulo de aproximadamente 120 graus. Conseqüentemente, elas não são muito ricas em detalhes. No entanto, a qualidade da imagem é muito boa sob a luz favorável, como pode ser visto em nossa imagem de teste. Apesar de tudo, os aplicativos externos oferecem uma maior funcionalidade: Uma solução de software conveniente seria o aplicativo "Photoaf Panorama Pro THD", o qual tira fotografias com 360 graus e aproveita os quatro núcleos do chip Tegra 3.

Panorama com a câmera de 8 MP
Panorama com a câmera de 8 MP

Gravação de Vídeo

Vídeos de uma resolução de até Full HD de 1920x1080 pixels e 30 fotogramas por segundo podem ser feitos com a câmera de 8 MP (recipiente MP4 codificado com o padrão habitual H.264). A câmera frontal de 1,3 MP é adequado apenas para videoconferências. Uma qualidade moderada de imagem é aceita em favor de uma conexão estável.

A imagem e qualidade de som apresentadas é bastante impressionante quando usado em exteriores em boas condições de iluminação. No entanto, o ruído da imagem é notado inclusive em imagens HD em interiores.

Asus Smart Cover para Transformer TF201

Conteúdo da Entrega

A Asus oferece um "Smart Cover" como um acessório oficial. Esta coberta de fato e uma tampa que é inserida nos compartimentos, destinada para o dock do teclado ao mesmo tempo, através de dois seguros. A idéia do origami é bastante única. A coberta é dobrada e forma um suporte para o tablet. A coberta está disponível em quatro cores disponíveis a um preço de rua de €39,00.

Somente os styli que são aptos normalmente para telas capacitivas deveriam ser usados no Transformer Prime. No entanto, o uso de uma caneta que possui uma robusta bola de borracha na ponta é uma questão de gosto. Estas não são tão confortáveis para usar quanto o são os equipamentos que possuem um digitalizador ativo, por exemplo, o HTC Flyer ou o Samsung Galaxy Note. Os usuários que utilizam um stylus por primeira vez em seu tablet provavelmente irão preferir um tablet PC, como o Asus Eee Slate EP121.

Dispositivos de Entrada

Teclado

teclado é feito no design chiclet, mas possui teclas um pouco menores de 13x13 milímetros. Em comparação: As teclas com um tamanho de 15x15 milímetros são freqüentemente encontradas em portáteis com um teclado estilo chiclet. O ponto de pressão das teclas é bastante suave e por isso a digitação passa uma sensação um pouco esponjosa.

Dado que não é um teclado com a disposição do Windows, ele possui uma tecla Home em lugar de uma tecla Windows. Ela leva o usuário de volta para a tela inicial a qualquer momento. Além disso, ele possui duas teclas para a troca de FN imediata – uma brecha poderia ter sido criada. No entanto, apenas as quatro teclas direcionais são designadas com funções tocáveis. A funções das teclas F1 a F12 que devem ser ativadas com freqüência através da tecla FN em portáteis são diretamente acessíveis: Além das teclas multimídia, estão disponíveis, entre outros, controles para o brilho da tela, ativar/desativar WLAN, o Bluetooth e touchpad, bem como teclas para o navegador e configurações do sistema.

Touchpad

touchpad com os dois botões habituais do mouse não é necessário aqui, porque navegar através da tela táctil é muito mais conveniente. Somente é mais adequado que a navegação pela tela quando é preciso clicar em objetos pequenos. O único gesto multi-touch que pudemos descobrir foi a rodagem com dois dedos.

Dock de teclado
Dock de teclado
Touchpad
Touchpad

Sensores

O Transformer Prime foi equipado com todos os sensores comumente usados em um tablet. Por isso, a tela táctil responde a entradas com o dedo sem demoras, como normalmente acontece em smartphones de baixo preço, por exemplo. A rodagem através de um site de internet ou o menu de contexto é continuamente fluida. O sensor de gravitação detecta a posição do tablet, entre outras coisas, e gira a tela de modo paisagem para retrato com uma demora de ao redor de um segundo. Os carros nos jogos de corrida, como em Riptide GP serão introduzidos mais adiante, são controlador balançando a tela. Isto funciona de forma muito confiável. O giroscópio é responsável por isto. Ele registra a inclinação do equipamento em todas as direções. A bússola que sempre aponta a direção, como em Google Maps, também é bastante prática. Adicionalmente, o sensor de luz mede a luz ambiental e permite que o brilho da tela se adapte automaticamente.

O teclado virtual do tablet sempre pode ser usado de forma confortável. As entradas tácteis respondem de demoras, é por isso os usuários com maior experiência serão capazes de digitar rapidamente. Também há duas opções diferentes de design: O teclado padrão Asus suporta entradas de texto através de Swype. Isto significa que o usuário pode se deslizar sobre as teclas da palavra e recebe sugestões como em T9. O teclado padrão Android – mesmo e apenas em modo retrato – um pouco mais compacto porque a quarta fila com número foi omitida e não suporta Swype. No entanto, a entrada de texto usando o teclado de hardware é sempre mais confortável.

Teclado Asus
Teclado Asus
Teclado padrão
Teclado padrão

Multi-touch com dez dedos

A Asus também não promete muito com suporte para multi-touch de até dez dedos. Embora esta função não contribua muito à produtividade, ela funciona e nos jogos desenvolvidos para tal ou em uma vasta quantidade de aplicativos de piano de forma impecável.

No geral, provavelmente pode se dizer que o Transformer Prime pode ter a melhor tela entre os tablets atualmente disponível com estes excelentes índices.

Tela

Além do bom case e design, não há muitas novidades a ser descobertas quando comparado com o seu predecessor, Asus Transformer TF101. Porém, um marco é a tela Super IPS do Transformer Prime. Embora a resolução de 1280x800 pixels e um tamanho de 10,1 polegadas não tenha sido alterada, o sensacional brilho do tablet de até 520 Candela pó metro quadrado ultrapassa tudo o que foi visto até agora. Medimos um máximo de 396 cd/m2 no iPad 2 e 352 cd/m2 no tablet predecessor, TF101. O índice médio atinge muito bons 484 cd/m2. Um brilho máximo de 514 cd/m2 é possível com a energia da bateria quando o chamado "modo Super IPS+" está habilitado. Um índice de 305 cd/m2 ainda é atingido quando o controle do brilho é ajustado em 50%. Seus 204 cd/m2 a 25% e 89 cd/m2 a 0%. O bom baixo valor de escuridão de 0,28 cd/m2 permite um preto belo e saturado e a muito boa razão de contraste de 1836:1 resulta em uma imagem clara.

505
cd/m²
520
cd/m²
491
cd/m²
472
cd/m²
514
cd/m²
468
cd/m²
460
cd/m²
469
cd/m²
458
cd/m²
Distribuição do brilho
Gossen Mavo-Monitor
Máximo: 520 cd/m² Médio: 484.1 cd/m²
iluminação: 88 %
iluminação com acumulador: 514 cd/m²
Contraste: 1836:1 (Preto: 0.28 cd/m²)

A Asus especifica um ângulo de visão de 178 graus em seu Transformer Prime. A promessa é mantida: Inversões, desbotamentos ou outras distorções nas cores não são notadas desde posição alguma – a tela Super IPS+ faz isto possível.

Apenas a tela refletiva estraga um pouco o entusiasmo. Graças ao excelente brilho, os reflexos podem ser compensados bastante bem em exteriores. No entanto, a luz direta do sol também não é muito divertida com este tablet. Definitivamente vale a pena comprar um protetor de tela anti-reflexos para usar o tablet em exteriores com freqüência. 

Outdoors

Desempenho

O coração do Transformer Prime é o novo "system on a chip" (SoC) da Nvidia, O Tegra 3. Ele inclui o quad core Cortex A9 baseado em um GPU GeForce ARM e ULP (ultra low power), entre outras coisas. O processador dual core, Tegra 250, foi colocado em muitos contendores, como o Transformer TF101Samsung Galaxy Tab 10.1vAsus Eee Pad Slider SL101 e Acer Iconia Tab A500. O Tegra 3 supostamente fornece mais potência e tem um consumo ais baixo de energia ao mesmo tempo. Isto soa como uma contradição, mas o chip consegue isto com um quinto, chamado núcleo acompanhante, que possui uma freqüência de 500 MHz e é responsável por tarefas menos intensas. Os quatro núcleos principais têm uma freqüência padrão de 1,3 GHz, podem funcionar com até 1,4 GHz em modo simples e também podem ser reduzidas em casos de baixo consumo de energia.

O Transformer TF201 possui três modos de desempenho para propósitos de economia de energia. Eles podem ser selecionados no menu na parte inferior direita. De acordo com a NVIDIA, o Tegra 3 distingue os seguintes ajustes:
Modo de desempenho: máximo de 1,4 GHz em modo simples, até 1,3 GHz em modo múltiplo.
Modo balanceado: freqüência máxima do CPU de 1,2 GHz
Modo economizador de energia: máx. 1,0 GHz em modo simples e múltiplo, 700 MHz com 3 núcleos, aproximadamente 600 MHz com quatro núcleos ativos.

Desempenho do sistema

Para medir o desempenho comparavelmente, usamos o popular aplicativo Android benchmark, Smartbench versões 2011 e 2012, bem como vários benchmarks de navegadores para uma medição de desempenho de sistema cruzado. Primeiro estávamos interessados na diferença antes e depois da atualização para Android 4.0. Todos os índices foram um pouco altos aqui e, dado que a diferença era tão marginal, nós iríamos nos ocupar dos índices de benchmark abaixo do Android 3.2.1.

A Google no geral, alega um aumento de desempenho do 35% do novo navegador padrão no benchmark Sunspider, mas isto não pôde ser confirmado no Transformer Prime, apesar de várias tentativas. E quase todos os índices do Transformer Prime ultrapassaram os de outros tablets atuais, inclusive antes da atualização. Mas isto era previsível com o mais recente quad core ARM. O iPad 2permanece imbatível apenas no benchmark V8 do Google. Em compensação, o Transformer derrota todos os outros equipamentos Android por mais do dobro da pontuação. O tablet Asus também derrota claramente todos os outros tablets Android em todos os outros benchmarks. 

Browsermark
Browsermark
Google V8
Google V8
Sunspider
Sunspider
Quadrant
Quadrant
Smartbench 2011
Smartbench 2011

Software

Ice Cream Sandwich (Android 4.0)

A atualização Android 4.0.3 foi lançada justo a tempo para formar parte do teste. À primeira vista, são notadas apenas modificações cosméticas porque o desempenho não foi muito melhorado. A alternação entre os desktops é um pouco mais rápida, as fontes foram levemente modificadas e o menu de contexto foi disposto de forma mais clara. Além dos aplicativos, um link para o Mercado Android pode ser encontrado e ainda melhor, os widgets estão em uma categoria extra. Alguns novos foram adicionados com a atualização. Por exemplo, o widget gerenciador de tarefas agora está incluído, o qual, muitos usuários abriam através de outro aplicativo do market na versão anterior.

Aplicativos de Office

Os arquivos no formato Microsoft Office podem ser abertos, criados e editados no Transformer Prime com o Polaris Office 3.0 instalado. A aparência chega muito perto da tela no Word: Não vimos quase nenhuma diferença em um documento que copiamos parcialmente no tablet. A barra de menu está otimizada para telas tácteis e é fácil de usar. Não sentimos falta do mouse para colocar formato no texto, marcar ou navegar. No entanto, há apenas um punhado de fonts disponíveis e por isso a funcionalidade no processamento de palavras não pode competir com um "grande" Office suite. O Polaris Office também suporta arquivos de Excel e por isso as formulas e planilhas não são problema. Inclusive formatos de Power Point foram abertos sem problema algum. Uma pequena falha é a falta de suporte para arquivos no formato de OpenDocument.

O SuperNote é um aplicativo que é mais que apenas um notepad digital. A entrada de texto não pode ser feita apenas pelo teclado. As palavras também podem ser escritas no tablet com o dedo e são inseridas automaticamente na linha. Adicionalmente, é possível inserir gráficos e desenhar símbolos. Isso é perfeito para usuários que desejam combinar entradas de teclado com anotações ou gráficos em um híbrido como o Transformer Prime. O aplicativo infelizmente não oferece reconhecimento de texto manuscrito.

Vídeos

Vídeos Full HD com uma resolução de 1920x1080 pixels não são mais um problema para o Transformer Prime – ambos através de flash, bem como do recipiente do arquivo. O tablet inclusive reproduziu fluentemente vídeos com um bit rate alto de ao redor de 30 MBit/s. No entanto, o Google Video Player (padrão) não reproduziu alguns mpeg4 e vídeos codificados em XviD, nem mesmo depois da atualização para Android 4.0. Mas felizmente existe uma ampla gama de reprodutores de vídeo alternativos no Android market. Com o reprodutor MX, tomamos o primeiro e melhor reprodutor que reproduziu os formatos anteriormente mencionados, sem problemas.

Jogos

O chip Tegra 3 possui uma ponderosa unidade gráfica com núcleos de processamento shader de 8 pixels e 4 shaders Vertex. O predecessor, Tegra 250, tem apenas oito núcleos GPU. A Asus deseja promover o Transformer Prime como o tablet para jogos entre os equipamentos Android, dado que agora é possível reproduzira gráficos 3D realistas que são mais ricos em detalhes. No entanto, devemos manter o sentido de proporção. Embora os 4 núcleos pixel shader adicionais permitam melhores efeitos, ainda está muito longe das soluções gráficas dedicadas que conhecemos da gama de portáteis.
O aplicativo instalado "Tegra Zone" é muito similar ao Android market. Aqui pode se encontrar jogos gratuitos e pagos para o chip Nvidia. Testamos brevemente alguns jogos que podem ser controlados através de um gamepad ou pelos sensores.

O Sprinkle é um puzzle simples que pode ser jogado melhor através da tela táctil e é, portanto, perfeito para tablets. O objetivo é extinguir incêndios com um pouco de raciocínio. Não é um jogo muito extenso com doze níveis, mas é um ótimo jogo para passar o tempo a um preço de €1,50. O Tegra 3 permite uma reprodução mais realista da água, fogo e ruído.

Sprinkle sob iOS
Sprinkle sob iOS
Sprinkle com Tegra
Sprinkle com Tegra

O Riptide GP é um jogo de corridas de jet ski que pode ser jogado nas mãos com os sensores ou com o gamepad. O gamepad primeiro deve ser configurado nas opções do jogo. O dock de teclado como alternativa de controle teria sido uma opção sensível – no entanto, não é suportado. Dado que é possível apenas dirigir o jet ski, mas não acelerar o frear quando o tablet é utilizado na mão, o gamepad é a melhor escolha. Os novos efeitos gráficos que vêm com o Tegra 3 são por exemplo salpicos de água ou borrões por movimento no turbo boost.

Riptide GP com Tegra 250
Riptide GP com Tegra 250
Riptide GP com Tegra 3
Riptide GP com Tegra 3

O Shadowgun é a referência da Nvidia para um jogo de tiros que oferece texturas dinâmicas, shaders otimizados e efeitos físicos adicionais com Tegra 3. Graficamente, provavelmente seja um dos jogos mais complexos, porém, a profundidade do jogo não é satisfatória em alguns momentos – apesar de tudo possui um prelo adequado de €3,99 no Tegra Zone. O controle através da tela táctil funciona muito bem e a aptidão necessária é alcançada depois de um pouco de adaptação. No entanto, o controle gamepad é decepcionante, embora funcione principalmente. Tanto o alvo como os disparos são mapeados de forma inalterável nas teclas para o polegar direito – o qual é muito desfavorável porque isso não funciona simultaneamente, apesar de um excesso de botões.

Shadowgun com Tegra 250
Shadowgun com Tegra 250
Shadowgun com Tegra 3
Shadowgun com Tegra 3

Emissões

Ruído do sistema

Graças ao baixo consumo de energia do Tegra 3, dificilmente produz emissões de calor e conseqüentemente um ventilador é desnecessário. Ele também não possui um disco rígido, e sim uma memória flash. Como quase todos os outros tablets Android, o tablet Asus funciona em silencio absoluto.

Temperatura

O case de alumínio permanece agradavelmente frio em aplicativos menos exigentes. E, de acordo as nossas medições no laboratório, nenhum aquecimento é notório nem mesmo sob carga – uma leve vantagem sobre concorrentes em um case de plástico. O TF201 não excede os 25 graus Celsius em nossos testes. O predecessor, Transformer TF101, esquentava muito mais e atingia uma máxima de 39 graus durante a carga.

Carga Máxima
 23.1 °C22.4 °C21.5 °C 
 21.6 °C21.9 °C21.3 °C 
 22.2 °C21.3 °C21.6 °C 
Máximo: 23.1 °C
Médio: 21.9 °C
23.4 °C22.5 °C21.8 °C
22.7 °C22.3 °C22.3 °C
22.4 °C22.3 °C22.2 °C
Máximo: 23.4 °C
Médio: 22.4 °C
alimentação elétrica  38 °C | Temperatura do quarto 19.3 °C | Voltcraft IR-360

Alto falantes

De acordo com as especificações, o tablet Android tem alto falantes estéreo. Mash á apenas uma abertura à direita do case. Conseqüentemente o som sempre é emitido desde a direita e não foi percebido como "estéreo" com qualquer arquivo de áudio utilizado no teste. Também faltam baixos – como na maioria dos equipamentos móveis. Mas pelo menos fornece um volume completamente adequado, assim a reprodução de vídeos não é estragada por isso. Um tablet simplesmente não é uma caixa de som: Se espera uma melhor qualidade de som, ainda é possível operar alto falantes ativos através do conector de áudio no Transformer Prime.

Duração da Bateria

Consumo de Energia

Embora o Tegra 3 seja o mais poderosos “system on a chip” (SoC), o consumo de energia dificilmente é mais alto que os dos contendores que ainda estão equipados com o predecessor, Tegra 250. O último "iPad killer", o Samsung Galaxy Tab 10.1v, consome aproximadamente a mesma energia que o nosso Transformer Prime durante o uso com um mínimo de aproximadamente 3 watts. E o tablet Asus também tem um máximo consumo de energia de 2 watts com ao redor de 10 watts comparado com o Galaxy Tab.

Consumo de energia
desligadodarklight 0.1 / 0.1 Watt
Ociosodarkmidlight 3.6 / 5.4 / 6.7 Watt
Carga midlight 7.9 / 10 Watt
 color bar
Key: min: dark, med: mid, max: light        Voltcraft VC 940

Duração da Bateria

A Asus alega uma duração de bateria de até 18 horas quando o tablet é combinado com o dock. Esta duração pode até mesmo ser ultrapassada por ao redor de 2 horas em inatividade absoluta com brilho mínimo da tela. O Transformer Prime possui uma bateria integrada de lítio polímero com uma capacidade de 25 watts horas. Além disso, há uma bateria adicional, com uma capacidade de 22 Wh, instalada no dock do teclado. Uma vez que está conectado ao dock, a bateria do dock primeiro é descarregada e recarrega a bateria do tablet ao mesmo tempo. Para manter a compatibilidade com os contendores, os seguintes testes de duração foram executados sem o dock. 

Rapidamente torna-se evidente que a duração varia bastante de acordo com o brilho da tela. Depois de tudo, é a tela a que consome grande parte da energia. Olhando para as medições feitas em nossos laboratórios, tablets similares têm apenas ao redor de dois terços do brilho máximo, comparados com o Transformer Prime.

Determinamos a duração máxima da bateria com a mais baixa, porém, ainda um brilho bem legível e um script que alterna entre vários textos HTML no navegador. A Asus alega uma duração de 12 horas – mas somente pudemos alcançar isso com o brilho mais baixo possível. 
O TF201 funcionou com 4 horas e 14 minutos no "pior cenário". Colocamos o tablet sob carga total com o aplicativo "Battery Burn" e literalmente drenou a bateria. Teríamos esperado uma duração muito mais curta com uma capacidade de bateria de 25 Wh e uma carga pico de 10 watts de consumo. Falando aritmeticamente, deveria ter sido ao redor de 2,5 horas. O tablet aparentemente funcionou invariavelmente sob o teórico pico de carga, apesar do aplicativo de estresse.

O brilho da tela foi ajustado em ao redor de 15% manualmente para o teste de vídeo, que ainda basta para um a boa apresentação em interiores. O tablet Asus consegue uma duração bastante boa de pouco mais de 8 horas quando reproduz um vídeo 720p no modo economizador de energia e módulo wifi desativado.

O mesmo nível de brilho foi selecionado para o teste de duração de bateria e executamos um script que periodicamente (40 s) abre vários websites. O tablet agüentou durante quase dez horas.

O Asus Transformer TF201 marca na média quando usamos apenas bateria de 25 Wh. O Samsung Galaxy Tab e o iPad 2 são sempre melhores por algumas horas. No entanto, esses tablets não têm um dock com uma capacidade adicional de 22 Wh, quando necessário. Isto quase dobra a duração da bateria do tablet Asus e permite que ele ultrapasse evidentemente quase todos os outros tablets contendores.

Tempo de Execução da Bateria
Ocioso (sem WLAN, min brilho)
12h 28min
Navegar com WLAN
9h 58min
Carga (máximo brilho)
4h 14min

Veredicto

Asus Eee Pad Transformer TF201 "Prime"
Asus Eee Pad Transformer TF201 "Prime"

É uma impressionante peça de hardware que a Asus desenvolveu com Transformer TF201. O Transformer Prime não é apenas extremamente fino e está feito de alumínio, também é o primeiro equipamento com o mais recente processador móvel quad core da Nvidia. O Tegra 3 é uma boa melhoria do precursor e oferece mais desempenho e um melhor gerenciamento de energia. Mas o destaque do tablet é a excelente tela IPS+ que permanece estável em todos os ângulos de visão, é muito brilhante e é, portanto adequada para o uso em exteriores como quase nenhum outro tablet. Apenas a falta do infelizmente omitido módulo UMTS não combina muito bem com a quase perfeita imagem do híbrido.

dock do teclado é uma expansão útil para o tablet, mesmo se ele não torna o equipamento Android em um netbook. No entanto, a bateria adicional e o teclado físico são recursos adicionais úteis dependendo do campo de aplicação. O repertório de interfaces não foi melhorado comparado com o predecessor. Pelo contrário, uma porta USB teve que ser deixada de lado por causa do design. 

Embora seja tão elegante quanto um ultrabook e tão prático quanto um netbook, o Asus Transformer Prime TF201 não pode substitui um netbook Windows. O navegador ainda não é o suficientemente veloz para mostrar websites mais complexos, como Facebook ou YouTube, fluentemente (como todas as alternativas no market). Sem mencionar a falta de diversidade de software como é conhecido no campo do Windows, por exemplo.
Embora haja aplicativos para quase tudo pode se encontrar uma ampla gama de software de office  no market, estes "mini" programas ainda estão longe de ser confortáveis como um Office suite. Logo se tornará obvio que a sua origem é de um sistema operacional de smartphone quando é feita uma tentativa séria de usar o equipamento como um substituto do PC. 
Por outro lado, o hardware é comparável com o desempenho de um netbook. Ele somente precisa de um sistema operacional adequado que feche a brecha. Aqui, uma possível opção para o futuro poderia ser o Windows 8.

Nós deduzimos 10% na subcategoria "conectividade" devido ao problema do GPS do TF201. Todos os programas que se beneficiariam do serviço de localização GPS, como a navegação, estão severamente restringidos, se não completamente inúteis.

No geral, o Transformer TF201 pode garantir para si uma muito boa valoração. Ele passa os outros testes de forma muito soberana para isso. Comparado com o iPad 2, o tablet Android pode se enfrentar muito bem ao contendor da Apple em termos de design e qualidade de montagem - a tela de alta resolução no Transformer Prime é inclusive muito melhor com o seu brilho sem comparação. No entanto, alguns dos resultados superiores de benchmark do iPad são indicações para um desempenho ainda igual, se não melhor de vez em quando.

Uma quantidade de equipamentos Android baseados no chip Tegra 3 foram anunciados e provavelmente não seja muito antes que o tablet tenha que se medir com oponentes similarmente configurados. O Asus Transformer Prime TF201 está no topo de nossa tabela de tablets, pelo menos neste ponto do tempo.

Em Análise:  Asus Eee Pad Transformer Prime TF201
Em Análise: Asus Eee Pad Transformer Prime TF201.

Especificações do portátil

Asus Eee Pad Transformer Prime TF201 (Eee Pad Transformer Serie)
Processador
NVIDIA Tegra 3 1.2 GHz
Memória
1024 MB 
Pantalha
10.1 polegadas 16:10, 1280x800 pixel, Super IPS+ panel, Brilhante: sim
Disco rígido
16 GB SSD, 16 GB 
Conexões
1 USB 2.0, 1 HDMI, 1 Docking Station Port, Conexões Audio: Audio-Klinkenbuchse für Kopfhörer oder Mikrofon, Card Reader: MicroSD (Tablet) + SDCardreader (Dock)
Funcionamento em rede
802.11 b/g/n (b/g/n), Bluetooth 2.1
Tamanho
altura x largura x profundidade (em mm): 8.3 x 263 x 180.8
Bateria
25 Wh Lítio-Polímero
Sistema Operativo
Android 3.2
Camera
Webcam: Webcam: 1.2MP Front Camera, 8MP Rear Camera mit LED-Blitz
Características adicionais
Upgrade to Android 4.0, Keyboard-Dock: 263 x 180.8 x 10.4mm, 537g, 1 x USB 2.0, SD-Card-Reader
peso
589 g
Preço
599 Euro

 

O Asus Transformer Prime é um tablet com um dock de teclado.
O Asus Transformer Prime é um tablet com um dock de teclado.
Os espaçadores de borracha garantem um suporte anti deslizante.
Os espaçadores de borracha garantem um suporte anti deslizante.
Uma tecla Home em lugar de uma tecla Windows.
Uma tecla Home em lugar de uma tecla Windows.
As funções FN são limitadas às teclas direcionais.
As funções FN são limitadas às teclas direcionais.
A tecla de menu funciona como o botão direito do mouse.
A tecla de menu funciona como o botão direito do mouse.
Os cartões SD podem ser inseridos no dock do teclado.
Os cartões SD podem ser inseridos no dock do teclado.
A única porta USB está localizada à direita do dock.
A única porta USB está localizada à direita do dock.
Multi-touch de dez dedos
Multi-touch de dez dedos
Smartbench 2011
Smartbench 2011
Quadrant
Quadrant
Smartbench 2012
Smartbench 2012
A disposição do Android também tem muitas teclas colocadas onde seriam esperadas em um portátil.
A disposição do Android também tem muitas teclas colocadas onde seriam esperadas em um portátil.
Conector para o cabo de dados e carregamento na região central inferior.
Conector para o cabo de dados e carregamento na região central inferior.
Os conectores de áudio para fones ou microfone.
Os conectores de áudio para fones ou microfone.
O design de alumínio está disponível em cores diferentes.
O design de alumínio está disponível em cores diferentes.
O híbrido pode ser aberto até cerca de 130 graus no dock.
O híbrido pode ser aberto até cerca de 130 graus no dock.
Infelizmente, a tela é refletiva.
Infelizmente, a tela é refletiva.
O tablet pode ser facilmente removido do dock através de um botão deslizante.
O tablet pode ser facilmente removido do dock através de um botão deslizante.
Os dois seguros do dock e o conector de dados e carregador.
Os dois seguros do dock e o conector de dados e carregador.
O tablet parece simples de frente.
O tablet parece simples de frente.
A câmera de 8 MP com flash de LED.
A câmera de 8 MP com flash de LED.
A discreta abertura do alto falante à direita do case.
A discreta abertura do alto falante à direita do case.
Portas e o controle de volume à esquerda do case.
Portas e o controle de volume à esquerda do case.
O botão interruptor é bastante pequeno.
O botão interruptor é bastante pequeno.
O tablet possui um compartimento para micro SD.
O tablet possui um compartimento para micro SD.
Tela IPS+: Brilho de primeira categoria encontra uma estabilidade absoluta dos ângulos de visão.
Tela IPS+: Brilho de primeira categoria encontra uma estabilidade absoluta dos ângulos de visão.

Portáteis Similares

Portáteis com o mesmo GPU e tamanho de tela

Análise do Tablet/MID Asus Transformer Pad Infinity TF700T
GeForce ULP (Tegra 3), Tegra 3, 0.598 kg
Análise do Tablet/MID Acer Iconia Tab A510
GeForce ULP (Tegra 3), Tegra 3, 0.681 kg

Portáteis com o mesmo GPU

Breve Análise do Tablet HP Slate 7 Plus 4200ef
GeForce ULP (Tegra 3), Tegra 3, 7", 0.342 kg
Breve Análise do Tablet Palit Galapad 7
GeForce ULP (Tegra 3), Tegra 3, 7", 0.32 kg
Análise do Tablet Toshiba AT270-101
GeForce ULP (Tegra 3), Tegra 3, 7.7", 0.332 kg
Análise do Sony Xperia Tablet S
GeForce ULP (Tegra 3), Tegra 3, 9.4", 0.57 kg
Análise do Tablet Google Nexus 7 de 8GB
GeForce ULP (Tegra 3), Tegra 3, 7", 0.345 kg

Links

Compare Preços

Pro

+Mais recente chip quad core móvel
+Tela muito boa
+Case de alumínio elegante e robusto
+O mais recente Android 4.0.3
+Opções estendidas graças do dock do teclado
 

Contra

-GPS funciona apenas esporadicamente
-Sem 3G/UMTS
-Apenas um alto falante

Resumindo

Do que gostamos

O elegante design de alumínio é uma melhoria bem sucedida.

O que gostaríamos de ver

Um módulo 3G/UMTS, não podemos dizer que é suficiente. Pelo menos para a Europa.

O que nos surpreende

Um módulo GPS defeituoso em um produto terminado. Como esta desgraça pode acontecer entre dúzias de pessoas controlando o desenvolvimento?

A concorrência

Primeiro, o muito mais barato predecessor, o Asus Eee Pad Transformer. O Samsung Galaxy Tab 10.1v como um tablet atrativo com o último chip Tegra 250. É claro que a versão mais recente do fundador do gênero, o iPad 2. E o Asus Eee Pad Slider como outro equipamento aberrante com teclado integrado.

Rating

Asus Eee Pad Transformer Prime TF201 - 02/25/2012 v2(old)
Manuel Christa

Acabamento
90%
Teclado
84%
Mouse
88%
Conectividade
42%
Peso
98%
Bateria
95%
Pantalha
94%
Desempenho do jogos
30%
Desempenho da aplicação
50%
Temperatura
97%
Ruído
100%
Impressão
88%
Médio
80%
89%
Tablet - Médio equilibrado
> Português - Home > Análises > Análises > Arquivo de análises próprios > Análise do Tablet/MID Eee Pad Transformer Prime TF201
Manuel Christa, 2012-02-24 (Update: 2013-06- 6)