Notebookcheck

MacOS Big Sur está espionando tudo o que você faz e enviando os dados para Apple

Apple's macOS Big Sur está espionando você. (Imagem: Apple logo c/ edições)
Apple's macOS Big Sur está espionando você. (Imagem: Apple logo c/ edições)
Apple's latest operating system, macOS Big Sur, usa uma nova API para enviar constantemente os dados dos usuários (incluindo como, quando e onde um Mac é usado) para Apple. Estes dados são transmitidos para Apple sem criptografia, o que significa que qualquer pessoa com acesso à mesma rede que o Mac pode ver as informações.
Sam Medley, 🇺🇸 🇪🇸 ...

Há muitos relatórios do Google, Amazon, Facebook e outras grandes empresas de tecnologia que rastreiam e registram os dados dos usuários. Felizmente, Apple tem sido um bastião de respeito à privacidade do usuário tanto no mundo dos computadores quanto no dos smartphones. Certo?

De acordo com um novo relatório de Jeffrey Paul, blogueiro e defensor da privacidade do computador, MacOS Big Sur está constantemente registrando e transmitindo dados dos usuários. Ele relata que uma recente falha no servidor Apple chamou a atenção para o processo de rastreamento. Aparentemente, macOS Big Sur se comunica com servidores Apple e logs que aplicativos um usuário abre; a hora em que o aplicativo é aberto; e dados de localização como o endereço IP do usuário, cidade, estado, etc.

Normalmente, este processo ou registra e envia dados do usuário quando um usuário está online. Se o processo não puder se conectar imediatamente com o servidor, ele falha sem notificar o usuário. No final da semana passada, um servidor Apple ficou atolado. O processo de rastreamento ainda poderia se comunicar com o servidor, mas o tempo de conexão mais longo fez com que o código saltasse seu caminho de falha rápida. No entanto, o problema fez com que os aplicativos não conseguissem abrir, pois não conseguiam verificar o processo de registro.

O que isto significa? Em poucas palavras, Apple recebe dados detalhando exatamente onde, quando e como você usa seu dispositivo MacOS Big Sur. Além disso, Apple pode impedir a abertura de aplicativos em seu computador, quer você saiba ou não.

Este rastreamento tem estado presente em versões anteriores do macOS, mas aplicativos focados na privacidade e VPNs podem enganar o processo. Entretanto, a Big Sur introduz uma nova API que contorna até mesmo estas aplicações e VPNs. Em outras palavras, uma VPN ou firewall não protegerá sua localização do rastreamento do próprio Apple.

Considerando o novo hardware proprietário Apple colocou em seus MacBooks (como o chip de segurança T2 e o novo M1 SoC), este rastreamento se tornou extremamente difícil de ser contornado, pois alguns processos parecem ocorrer no nível do hardware. Não só é quase impossível instalar outro sistema operacional através de canais não aprovados peloApple(ou seja, Linux dual-booting), como está se tornando mais difícil bloquear ou dificultar as práticas de rastreamento incorporadas do Apple.

Talvez o pior de tudo, os dados são enviados para Apple através de canais não-criptografados. Isso significa que qualquer pessoa com acesso à rede conectada do computador (por exemplo, seu ISP ou qualquer pessoa na mesma rede WiFi pública) pode ver os dados sendo transmitidos com poucos problemas. Apple faz hash dos dados da aplicação, mas se o histórico é alguma lição, hashes como estes são rachados no devido tempo.

Como afirma Jeffrey Paul, seu MacBook não é mais seu.

O que você acha do processo de rastreamento do Big Sur? Informe-nos nos comentários.

Fonte(s)

Please share our article, every link counts!
> Análises e revisões de portáteis e celulares > Arquivo de notícias 2020 11 > MacOS Big Sur está espionando tudo o que você faz e enviando os dados para Apple
Sam Medley, 2020-11-18 (Update: 2020-11-18)
Sam Medley
Editor of the original article: Sam Medley - Review Editor - @samuel_medley