Notebookcheck

Análise do Sub-portátil Apple MacBook Air 13 Meados 2011 (1,7 GHz, SSD 256 GB)

Turbo Air. Após a atualização do case do Air em outono do ano passado, agora vemos um hardware completamente renovado baseado na tecnologia Sandy Bridge da Intel. O chassi extremamente fino de alumínio permanece inalterado, sendo ainda atrativo, oferecendo boa sensação geral e magreza.
J. Simon Leitner / Klaus Hinum, 🇺🇸 🇩🇪 ...

Quando os modelos MacBook Air de 2010 foram lançados, a Apple foi bombardeada com críticas por continuar usando a antiquada tecnologia do Core 2 Duo da Intel (ULV) embora os novos processadores Core da Intel já estavam disponíveis. Em lugar disso, a Apple recorreu ao GPU Geforce 320M, no momento uma placa de vídeo relativamente poderosa.

É um CPU dual-core ULV que está sendo usado, mas o MacBook Air agora está disponível com dois processadores do mais recente portfólio Intel Core, que deve oferecer um considerável aumento no desempenho do processador. No entanto, é uma historia diferente quando de trata da solução gráfica.  A Geforce 320M da Nvidia foi retirada do serviço e substituída com a Intel HD Graphics 3000, integrada no CPU.

Estamos interessados em quanto a nova plataforma irá melhorar o desempenho, e se isto poderia se considerar um passo para trás em termos de gráficos. Será que o CPU Intel ainda usa seus poderes Turbo plenamente neste case fino, particularmente porque a Apple sempre faz tudo o possível para manter o ruído do sistema a um mínimo absoluto?

Como a Apple não modificou nada no case ou nos dispositivos de entrada (mais que alguns ajustes mínimo como a rotulação para Lion, e restaurar a iluminação do teclado, tristemente omitida), por favor consulte a nossa análise do Apple MacBook Air de outono de 2010.

Conectividade

Adeus DisplayPort, olá Thunderbolt. Embora não seja muito, porque para ser exato, a funcionalidade Thunderbolt foi adicionada ao Mini DisplayPort idêntico. E esta é a única verdadeira mudança na área da conectividade.

O que é Thunderbolt? É uma porta universal que foi desenvolvida originalmente pela Intel e Apple sob o nome código ‘Light Peak’. Como o nome código sugere, se baseava em uma transmissão de dados ótica. No entanto, por motivos de custos elas voltaram para o cabeado convencional com cobre. Apesar disso, o Thunderbolt supostamente ultrapassa os possíveis índices de transferência das atuais conexões USB 2.0 por bastante (10 GBit/s), permitindo que seja usado como uma conexão para equipamentos de reprodução de imagens em alta resolução.

Mas olhando para os detalhes, o usuário voltado para o desempenho terá que suportar certas limitações com este sistema no MacBook Air. O Air possui um controlador Thunderbolt menor, que nem sequer pode se comparar com os atuais MacBook Pros em termos de índices de transferência que pode atingir (dois canais bi-direcionais de 10 GBit e uma porta para tela vs. quatro 10 Gbit de duas portas para tela).

Um pequeno obstáculo com toda esta história emocionante: há uma notória escassez de equipamentos compatíveis para a nova porta Thunderbolt. A Apple oferece o seu próprio monitor de 27 polegadas compatível com Thunderbolt, mas isto não é exatamente o que chamaríamos de barato, ao redor de 900 Euros em média, e mesmo atuando, ao mesmo tempo, como um tipo de estação docking, dando acesso ao Air a diversas portas adicionais. Você pode esperar mais acessórios sejam disponibilizados (por exemplo, armazenamento externo, FireWire ou LAN da Sonnet), mas muito pouco está disponível pelo momento.

Além disso, a Intel Graphics HD 3000 integrada só é capaz de controlar um monitor externo adicional. Portanto, este impõe certos limites, no que diz respeito a um local de trabalho com múltiplos-monitores.

Tela

Embora as especificações básicas que são dadas para esta tela pareçam não mostram modificações (LED 13,3”, 1440 x 900, 16:10, brilhante), vale a pena dar uma olhada nos bastidores. O painel selecionado do tipo LP133WP1-TJA3 (LG Philips) parece diferir somente um pouco do utilizado em seu predecessor que analisamos (*A01).

Mas a Apple não seria a Apple, se o atual Air não estivesse acompanhado de várias discussões intensas, entre outras coisas sobre o tipo de tela utilizada. De acordo com o relatório de usuários, a Apple usou dois painéis diferentes nos modelos atuais. Um deles é o LP133WP1, que é o que temos em nosso modelo de análise, mas o outro que aparece em diversos modelos é um LTH133BT01A03 da Samsung. O MacBook Air 2010, anteriormente testado por nós, também possuía um painel Samsung, porém, uma versão mais recente (A01) que se distingue do novo painel LG Philips pelos seus resultados de medição um pouco melhores.

Medimos um brilho máximo de 322 cd/m² na área central da tela do nosso modelo de análise (LP133WP1-TJA3), enquanto que o brilho médio é de bons 277 cd/m². No geral, estes são resultados respeitáveis, mas comparada com a tela do modelo anterior com especificações idênticas, a tela fica um pouco para trás (máx. 333 cd/m², média 306,8 cd/m²).

232
cd/m²
272
cd/m²
262
cd/m²
271
cd/m²
322
cd/m²
290
cd/m²
248
cd/m²
302
cd/m²
294
cd/m²
Distribuição do brilho
LP133WP1-TJA3
Gossen Mavo-Monitor
Máximo: 322 cd/m² Médio: 277 cd/m²
iluminação: 72 %
iluminação com acumulador: 322 cd/m²
Contraste: 575:1 (Preto: 0.56 cd/m²)39.99% AdobeRGB 1998 (Argyll 2.2.0 3D)
58.27% sRGB (Argyll 2.2.0 3D)
38.71% Display P3 (Argyll 2.2.0 3D)

A tela também perdeu alguns pontos quando chegamos ao contraste máximo. Mas isto não é motivo para se preocupar - com 575:1 a tela em nosso modelo de análise ainda é uma das melhores de sua classe, mas está um pouco atrás de seu predecessor(640:1) neste quesito.

Chegou a hora de dar uma olhada no espaço de cores que a tela pode reproduzir; este não foi um ponto particularmente forte para o modelo anterior, que estava apenas na média neste quesito. Nossa comparação dos espaços de cores mostra que o atual painel LG está quase no mesmo nível com o predecessor da Samsung. Como antes, o sRGB está longe; as telas da série Pro dos MacBooks ainda estão significativamente à frente.

MB Air 2010 (Samsung TFT) vs. Air 2011 (LG TFT)
MB Air 2010 (Samsung TFT) vs. Air 2011 (LG TFT)
MB Air 2011 vs. sRGB
MB Air 2011 vs. sRGB

Quando se trata do uso em ambientes ao ar livre, não mudou muito. O MacBook Air ainda oferece bom brilho e excelente contraste de imagem, mas mais uma vez a superfície glossy da tela produz reflexos irritantes quando a luz cai de forma desfavorável, ou em certos ângulos de visão (apesar do revestimento anti-refletivo que produz reflexos com matizes lilás).

A área dos ângulos de visão em nosso modelo de análise é um pouco melhor que a média para portáteis modernos. Horizontalmente, você pode obter desvios mais amplos e seus reflexos surgem na tela, mais que a inversão da imagem, que pode se interpor rapidamente. Para a área dos ângulos verticais, a tela mostra leves mudanças sobre a imagem, e você também deve contar com um escurecimento ou desbotamento da tela.

Até que grau os dois tipos de telas que foram usadas para este modelo são diferentes em termos de ângulos de visão, somente pôde ser determinado através de uma comparação direta lado a lado. Mas como o tipo de tela somente pode ser lido pelo próprio sistema, e como ainda nenhuma abordagem foi identificada para a distribuição dos distintos painéis, a tela que você obtém em todo caso será uma questão de sorte.

MacBook Air 13 2011 em exteriores
MacBook Air 13 2011 em exteriores
comparado com seu irmão menor
comparado com seu irmão menor
Display
Display P3 Coverage (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
38.71 % ∼39%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
53.3 % ∼53% +38%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
37.77 % ∼38% -2%
sRGB Coverage (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
58.27 % ∼58%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
72.34 % ∼72% +24%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
55.29 % ∼55% -5%
AdobeRGB 1998 Coverage (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
39.99 % ∼40%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
53.09 % ∼53% +33%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
39.15 % ∼39% -2%
Screen
Brightness middle (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
322 cd/m² ∼97%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
403 cd/m² ∼121%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
333 cd/m² ∼100%
Brightness (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
277 cd/m² ∼90%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
414 cd/m² ∼135%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
307 cd/m² ∼100%
Brightness Distribution (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
72 % ∼94%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
74 % ∼96%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
77 % ∼100%
Black Level (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
0.56 cd/m² * ∼108%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
0.64 cd/m² * ∼123%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
0.52 cd/m² * ∼100%
Contrast (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
575 :1 ∼90%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
630 :1 ∼98%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
640 :1 ∼100%

* ... smaller is better

Desempenho

Como mencionamos no início, a maior modificação no MacBook Air comparado com seu predecessor ocorreu dentro da máquina. A partir de agora a Apple está usando os processadores Intel mais recentes da gama Core i. Para dar os detalhes, há um CPU Intel i5-2557M com 1,7 GHz no Air de 13 polegadas (como usado em nosso modelo de análise), com uma alternativa do CPU Core i7-2677M com uma velocidade base de 1,8 GHz.

Estes são processadores de ultra baixa voltagem com uma freqüência comparativamente baixa e um TDP (thermal design power) de 17 W. Para comparar: o CPU mais fraco na gama padrão dual-core da Intel, o i3-2310M, possui uma freqüência de 2100 MHz, porém, com um TDP de 35 W. No entanto, graças à função Turbo Boost, o i5-2557M pode atingir velocidades de até 2,7 GHz desde que apenas um núcleo esteja sendo usado. Se ambos os núcleos fossem necessários, então a velocidade máxima é de 2,4 GHz. Portanto, falando tecnologicamente, o CPU ULV pode se aproximar ao desempenho dos processadores de gama básica na gama padrão, e com um consumo de energia consideravelmente menor.

A arquitetura Sandy Bridge contém uma solução gráfica chamada Intel HD Graphics 3000, que está integrada diretamente no processador. Mas aqui o sistema ULV perde, porque a unidade gráfica é um pouco limitada comparada com seus colegas de 35 W, com uma velocidade base de apenas 350 MHz (650 MHz em CPUs de 35 W) e um máximo de 1200 MHz com Turbo Boost (1100-1300).

System info CPUZ CPU
System info CPUZ Mainboard
System info
Informação do sistema Apple Macbook Air 13 polegadas 2011-07 MC966D/A

Desempenho do CPU

Para poder classificar a potência do novo CPU Intel i5-2557M, executamos uma série de benchmarks, a maioria delas se baseiam no Windows. No entanto, graças ao Boot Camp, executar Windows em um Mac Intel não é mais um problema, e os controladores da Apple para Windows, hoje muito bem adaptados, facilitam essa tarefa.

No experimentado e testado benchmark SuperPi (32 M) o CPU 2557M precisou de 763 segundos para calcular Pi para 32 milhões de casas decimais. Uma olhada ao nosso banco de dados mostrou dúzias de portáteis com a última geração de CPUs de gama média 2410M i5 da Intel próximo a este resultado. (Para comparação: C2D SL9400: 1480 segundos, +50%).

No teste de benchmark multi-thread wPrime (2.x) o CPU 2557M atinge 764,6 segundos, colocando-o através da comparação, no mesmo nível de um CPU i3-2310M. O i5-2410M da Intel é, em media, quase 25% mais veloz neste teste. O CPU SL9400 no predecessor Air precisa de 1379,9 segundos para este teste, por exemplo, ele demora quase o dobro que o atual CPU 2557M.

Cinebench R10 Single CPU
Cinebench R10 Single CPU
Cinebench R10 Multi CPU
Cinebench R10 Multi CPU
Cinebench R11.5 CPU
Cinebench R11.5 CPU

No teste benchmark Cinebench R10 feito pela Maxxon (1 x CPU, 64 Bit) o CPU i5-2557M marca 4201 pontos. Com este resultado o processador se mantém logo atrás do pacote dos CPUs i5-2410M (4450-4560 pontos). Para comparar: O CPU SL9600 (SL9400 no processador do MacBook Air) marca 2726 pontos no mesmo teste (Thinkpad X200t), o qual é uma liderança de cerca de 54% para o novo CPU 2557M.

Com 8266 pontos no teste Cine R10 Multi-thread, o CPU 3557M classifica-se no mesmo nível do antigo CPU i5-460M Arrandale. É capaz de ultrapassar o CPU 2310M por bastante (7200 - 7600), mas o CPU i5-2410M ainda permanece muito à frente com seus 9300 - 9800 pontos.

Nosso ponto de referência final é o benchmark de CPU Cinebench R11.5, com um resultado de 2,3 pontos. É equivalente ao nível dos processadores i5-520M e 460M. O CPU 2410M consegue 2,5-2,6 pontos, com o i3-2310M pontuando cerca de 2.0 pontos. O CPU Intel Core 2 Duo SL9400 no MacBook Air 2010 marcou 1,1 pontos, portanto, também neste teste você pode dizer que o desempenho do processador é duas vezes melhor.

Cinebench R10 Rendering Single CPUs 64Bit
4201 Points
Cinebench R10 Rendering Multiple CPUs 64Bit
8266 Points
Cinebench R10 Shading 64Bit
5023 Points
Cinebench R10 Rendering Single 32Bit
3456
Cinebench R10 Rendering Multiple CPUs 32Bit
6223
Cinebench R10 Shading 32Bit
5195
Cinebench R11.5 OpenGL 64Bit
10.3 fps
Cinebench R11.5 CPU Multi 64Bit
2.25 Points
Ajuda
Cinebench R10
Rendering Multiple CPUs 32Bit (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
6223 Points ∼10%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
4157 Points ∼6% -33%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
3864 Points ∼6% -38%
Lenovo X121e-204562U
HD Graphics 3000, 2357M, 320 GB - 5400 rpm
3615 Points ∼6% -42%
Alienware M11x R3
GeForce GT 540M, 2657M, Samsung SSD 800 Series 2
6229 Points ∼10% 0%
Rendering Single 32Bit (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
3456 Points ∼31%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
2820 Points ∼25% -18%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
2029 Points ∼18% -41%
Lenovo X121e-204562U
HD Graphics 3000, 2357M, 320 GB - 5400 rpm
1645 Points ∼15% -52%
Alienware M11x R3
GeForce GT 540M, 2657M, Samsung SSD 800 Series 2
3491 Points ∼31% +1%
Cinebench R11.5 - CPU Multi 64Bit (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
2.25 Points ∼5%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
1.41 Points ∼3% -37%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
1.11 Points ∼2% -51%
Lenovo X121e-204562U
HD Graphics 3000, 2357M, 320 GB - 5400 rpm
1.16 Points ∼2% -48%
Alienware M11x R3
GeForce GT 540M, 2657M, Samsung SSD 800 Series 2
1.91 Points ∼4% -15%

Afogamento

Com a característica do Turbo Boost, o CPU Intel Sandy Bridge é capaz de lidar bem com breves tarefas exigentes, e, portanto, por isso faz o melhor uso possível do pode de esfriamento do sistema. Mas quão bem funciona em uma máquina fina como um wafer que coloca o ruído baixo do sistema perto do topo da lista de prioridades? Os primeiros Apple MacBooks com os CPUs Sandy Bridge receberam um pouco de críticas no que diz respeito ao afogamento.

Para poder examinar este assunto no mais recente Air,nos voltamos, mais uma vez, a uma combinação de BootCamp Windows e MacOS. Certamente a maioria dos usuários do Air não usarão o Windows, mas sim nos permite usar uma ampla gama de ferramentas para fins de teste; eles no fornecem uma informação mais detalhada sobre as temperaturas, velocidade do CPU e o comportamento dos ventiladores, mas, infelizmente, não estão disponíveis para MacOS.

Se você se lembrar, o Intel i5-2557M usado aqui está especificado com uma velocidade base de 1,7 GHz  e um aumento do Turbo de até 2,7 GHz. Ao usar HWInfo64 e o Intel Turbo Boost Monitor durante o uso normal com Windows, Nós observamos 2,4 GHz com breves explosões de 2.7 GHz; em outras palavras, cai exatamente dentro das especificações. Nós não fomos capazes de ler a freqüência em MacOS devido à falta das ferramentas adequadas (a ferramenta MSR não funcionou).

No teste de renderização Cinebench R10 1x CPU (64 Bit) observamos 4338 pontos, com a freqüência se mantendo entre 2399 e 2655 MHz (de acordo com o HWInfo).

Nossa série de benchmarks do teste de renderização multi-core foi interessante: na primeira execução atingimos uma pontuação de 7844 pontos, e a velocidade do CPU foi de 2399 MHz a maior parte do tempo, mas no fim do teste, registramos uma redução na velocidade para 1699 e depois um afogamento para 799 MHz. A temperatura do núcleo estava ao redor de 99°C de acordo com o HWMonitor, por exemplo, o limite de alta temperatura do CPU (TJ Max.). O ventilador se acelerou relativamente tarde, ao redor da marca dos 95°C, até lá funcionando no nível mínimo de 2000 rpm. Imediatamente após isso iniciamos outros testes do mesmo benchmark: 8076, 8624 e 8617 pontos foram os resultados. O ventilador se tornou sucessivamente mais veloz e nas últimas duas execuções se manteve no máximo de 6500 rpm desde o começo até o fim. O resultado: o afogamento não surgia mais nas duas últimas execuções, e a velocidade do CPU se manteve constante a 2399 MHz, com a temperatura do CPU em 94-97°C de acordo ao HWInfo.

No benchmark OpenGL  do Cinebench R10, observamos um padrão muito similar. Começamos com 4770 pontos e depois registramos sucessivamente 5023, 5056, e 5001 pontos. Portanto isto é um problema do Windows, ou um fenômeno mais geral. Será que ocorre o mesmo sob MacOS? A continuação, executamos o Cinebench R10 para MacOS, e vigiamos as temperaturas do núcleo e a velocidade do ventilador (iStatMenus). Iniciamos o teste de renderização do CPU 1x com uma temperatura de 50/52°C. Ao redor de 96°C o ventilador foi ativado com MacOS X. A pontuação: 3621 pontos. Continuamos isto imediatamente com a segunda rodada; o ventilador já estava funcionando, permitindo que a temperatura permaneça abaixo dos 93°C. O resultado: 3645 pontos. Forçamos o ventilador até sua velocidade máxima (SMCFancontrol) e executamos o teste novamente: desta vez 3634 pontos.

Depois nós também executamos o teste multi-core sob MacOS. Começando em frio, o primeiro resultado foi de 7679 pontos, com as temperaturas aumentando até os 98°C. A seguinte execução nos forneceu o resultado número 2: 7477 pontos, com as temperaturas se mantendo mais ou menos a 98°C (de acordo com o iStatMenus), e a velocidade do ventilador aumentando continuamente. Resultado 3: 7666 pontos; resultado 4: 7703 pontos; e resultado 5: 7715.

Ajustamos a velocidade do ventilador ao máximo manualmente e iniciamos os benchmarks novamente: 7741, 7747, e 7709 pontos. Estes resultados são ao redor de 3,6% mais altos que durante a segunda rodada ‘crítica’. A temperatura do CPU não excedeu os 86-88°C.

No teste Cinebench R11.5, que também carrega todos os threads do CPU, medimos 2,1 pontos na primeira execução  sob Windows. Durante isto, pôde ser observado um breve período de afogamento que baixou para 799 MHz de acordo com o HWInfo64 (temperatura a 99°C). O teste efetuado diretamente após este mostrou claramente menos fases de afogamento, e deu um resultado de 2,2 pontos. Testamos novamente com o ventilador no máximo: 2,25 pontos, e uma temperatura de núcleo que não excede os 85°C.

Executando MacOS a temperatura durante a primeira execução rapidamente atinge a marca dos 99°C, e somente ai o ventilador começou a funcionar. Resultado número 1: 2,13 pontos. Testamos novamente com a máxima velocidade do ventilador: 2,26 pontos, e uma temperatura de CPU abaixo dos 91°C. No teste OpenGL, foi observado um padrão de comportamento similar, tanto sob Windows como em MacOS.

Teste de estresse: tudo na zona verde
Teste de estresse: tudo na zona verde

Conclusão:

CPU parece atingir temperaturas críticas mais rapidamente que o ventilador consegue baixá-las, tanto com Windows como com MacOS, e particularmente durante o teste de benchmark multi-thread. Mais que tudo, isto é causado pelo preguiçoso sistema de controle do ventilador, que somente intervêm uma vez que atinge temperaturas extremamente altas, para poder manter a máquina quase silenciosa durante o maior tempo possível. Para obter os melhores resultados deve-se ‘esquentar’ o MacBook Air, uma vez que o ventilador esteja funcionando, o afogamento pode ser evitado. Portanto, a capacidade de resfriamento do MacBook Air é suficiente para que você possa aproveitar toda a potência do CPU i5-2557M, além desta situação, que de fato somente causa uma baixa redução no desempenho, e somente durante um período curto. Isto acontecia com MacOS, bem como com Windows através do Boot Camp, se acordo com as nossas observações.

Desempenho de Aplicativos Sob Windows

Para os benchmarks clássicos PCMark tivemos que mudar para o Windows novamente. Apesar disto, o MacBook Air 2011 marcou impressionantes 10.342 pontos no teste PCMark Vantage. O solid state drive (SSD) do portátil é um dos maiores responsáveis por isto, com sua vantagem sobre um disco rígido convencional trazendo a sub-pontuação do HDD até altos 26.992 pontos. De acordo com o nosso banco de dados, as únicas máquinas que se desempenham melhor que isto são algumas poucas multimídia/empresariais e para jogos com potentes processadores Sandy Bridge e plcas de vídeo dedicadas, em cada caso também equipado com um SSD.

O elegante Samsungs 900X3A de 13 polgadas está cerca de 15% atrás, com o MacBook Air 13 de 2010 ficando atrás por cerca de 50%.

E o novo MacBook Air não se sai nada mal no mais recente teste PCMark 7, muito pelo contrário: 3561 pontos o colocam no número 5 em nossa ‘tabela de ligas sem fim’ de todo nosso banco de dados até a data. De cima para baixo, temos o Alienwares M18x, seguido pelo Schenker P501 PRO, o Fujitsu Celsius H710, o Alienware M14x, e a partir de agora, o MacBook Air 13. Respeito!

5.8
Índice de Experiência Windows 7
Processador
Cálculos por segundo
6.8
Memória (RAM)
Operações de memória por segundo
5.9
Gráficos
Desempenho da Área de Trabalho para Windows Aero
5.8
Gráficos de jogos
Gráficos 3D empresariais e de jogos
6.3
Disco rígido principal
Velocidade de transferência de dados de disco
6.8
PCMark Vantage Result
10342 pontos
PCMark 7 Score
3561 pontos
Ajuda

Desempenho 3D

Como é que a Intel HD Graphics 3000 integrada pode se comparar, especialmente com relação com a solução mais veloz nos processadores Sandy Bridge normais (não ULV) e também em relação à unidade gráfica Geforce 320M no anterior Air? Primeiro damos uma olhada nos benchmarks sintéticos da Futuremark.

No teste 3DMark 2006, o nosso modelo de análise marcou 3808 pontos na resolução padrão de 1280 x 1024 pixels. As unidades HD Graphics 3000 da Intel com a velocidade normal atingem pontuações entre 3000 e 5000 pontos neste teste, dependendo do modelo do portátil. Graças ao recurso Turbo que também está presente na unidade gráfica, o resultado é dependente do poder de esfriamento de cada máquina analisada, entre outras coisas. O desempenho do CPU também joga um papel importante no teste 3DMark 2006. Sistemas com o CPU 2310M da Intel estão espalhados a partir de cerca de 3000 a 3500 pontos, enquanto que os sistemas i5-2410M com a solução Intel HD Graphics 3000 geralmente caem mais na região entre 3500 e 4500 pontos. Neste quesito o CPU ULV  i5-2557M com gráficos integrados um pouco restringidos certamente faz um bom trabalho, tomando uma posição de gama média aqui.

O medo de certa queda no desempenho comparado com o Geforce 320M, resulta ser justificado: Apple MacBook Air 13 de 2010 marcou 4222 ponto no mesmo benchmark, que é 11% melhor, apesar do CPU SL9400 ULV ter cerca da metade da potência que o novo CPU i5 CPU de acordo aos testes realizados. O  MacBook Air de 11 polegadas de 2010 com um CPU SU9400 marca 3824 pontos no mesmo teste, o qual o coloca praticamente no mesmo nível de uma máquina de 13-polegadas.

No teste 3DMark Vantage mais atual, o desempenho do CPU é empurrado para trás, enquanto que o desempenho gráfico e colocado para frente. Com 1712 pontos, o nosso novo Air de13-polegadas vence apenas o Air de 11-polegadas de 2010 (1694), mas o Apple MacBook Air 13 de 2010 permanece na frente com 1836 pontos; no entanto, a vantagem diminui para apenas 7%. Recebemos muitos outros sistemas que se desempenham a um nível similar, equipado com Intel 2410M, 2520M e até com predecessores 2620M. Na prática, normalmente não é possível diferenciar algo significante no desempenho entre os processadores ULV e os convencionais.

3DMark Vantage
1280x1024 P CPU no PhysX (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
7644 Points ∼9%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
3809 Points ∼4% -50%
1280x1024 P GPU no PhysX (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
1360 Points ∼1%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
1565 Points ∼1% +15%
1280x1024 P Result (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
1712 Points ∼2%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
1836 Points ∼2% +7%
3DMark 06 Standard
3808 pontos
3DMark Vantage P Result
1712 pontos
Ajuda

XBench 1.3 com Mac OS X

Como o Mac OS X 10.7 é o antigo teste de XBench infelizmente é apenas parcialmente utilizável. Por exemple, o nosso modelo de análise sempre deu erro enquanto  durante o teste de thread; tivemos que abandonar este e muitos outros. O MBA de 13 polegadas teve que se enfrentar aos atuais MBP 13, 15 e 17 (embora ainda tenham o Mac OS X 10.6), um MBP 13 mais antigo com Core 2 Duo, Lion e o mais recente SSD 320 da Intel, e certamente também o antigo MacBook Air de 2010 (também com Mac OS X 10.6). O resultado em comparação com o modelo de 2010 é impressionante; ele se acelera até o nível do MacBook Pro 13 de gama básica. Somente no teste de interface do usuário é notavelmente mais lento (no mesmo nível da máquina com Geforce 320). No entanto, os modelos quad-core nos MacBook Pros de 15- e 17-polegadas são ainda mais velozes.

O Air de 13-polegadas também atinge uma boa marca no teste do disco, terminando logo à frente do SSD 320 da Intel e deixando o antigo Air de 13-polegadas bastante para trás.

Comparação XBench 1.3 com MacBooks de 2010 e 2011.
Comparação XBench 1.3 com MacBooks de 2010 e 2011.

Geekbench

No teste de benchmark Geekbench, o nosso Air permaneceu bem atrás do MacBook Pro 13 de 2011(2,3 GHz), posicionando-se quase no mesmo nível que o MBP 15 de 2010 e 17 com Intel Core i7-620M 2,7 GHz. O antigo Air 2010 com seus 1,9 GHz Core 2 Duo marcou apenas 2678 pontos, apenas 49% do desempenho do CPU.

Desempenho do SSD

Enquanto que a maioria dos fabricantes ainda é muito reservada no assunto dos solid state drives, a Apple reconheceu suas vantagens; os drives silenciosos e absolutamente resistentes a choques foram usados na série Air durante gerações.

O MacBook Air de 13-polegadas 2011 está disponível com um SSD de 128 GB ou de 256 GB. Por essa maior capacidade você deve liberar cerca de 200 Euros extras. Como a tela, parece que os discos rígidos integrados nestas máquinas podem ser de diferentes marcas e infelizmente, também distintos padrões de desempenho. O nosso modelo de análise vem com a versão de 256 GB (SM256C) que aparentemente e produzido pela Samsung.

As contrapartes da Toshiba que também são usados nestes modelos (TS128C/TS256C -128 GB/ 256 GB) são um pouco lentos de acordo com alguns relatórios.

No teste de benchmark ASSSD, o drive SM256C em nosso modelo de teste, conseguiu 210 e 205 MB/s no teste de leitura/gravação seqüencial respectivamente. O Xbench dá um resultado de ao redor de 205 e185 MB/s no teste leitura/gravação seqüencial (256 K). O equivalente da Toshiba atingiu velocidades de até 195/ 160 MB/s (leitura/ gravação, seqüencial 256 K) de acordo com os posts de usuários em alguns fórums. Isto seria uma vantagem de 5-15% para o drive da Samsung, porém deve se tomar em conta a habitual distribuição de dados do XBench.

Mas comparado com o Intel Series 310 ou o OCZ Vertex 2, o SSD usado aqui fica notavelmente para trás, particularmente no teste 4K blocks. Produtos novos como o Intel Elmcrest SSDs ou o OCZ Vertex 3,por exemplo, estão muito na frente.

ASSSD
ASSSD
Crystaldiskmark
Crystaldiskmark
HDTune
HDTune
XBench 1
XBench 1
XBench 2
XBench 2
XBench 3
XBench 3
Samsung SM256C
Sequential Read: 210.8 MB/s
Sequential Write: 209.7 MB/s
512K Read: 166.1 MB/s
512K Write: 205.3 MB/s
4K Read: 10.35 MB/s
4K Write: 20.89 MB/s

Emissões

Ruído do sistema

Outra coisa que não seja um funcionamento virtualmente silencioso provavelmente seria inaceitável para a audiência alvo do Air. A Apple consegue repetir essa façanha mais uma vez para o novo MacBook Air com i5-2557M, apesar de ter o dobro de poder de processamento. O ventilador nunca chega a ser desativado por completo (MacOS e Windows), mas funciona a 2000 rpm e somente pode ser ouvido se você encosta a orelha no equipamento. Somente através de intensos benchmarks conseguimos que o ventilador funcione de forma mais audível. Na prática isto poderia ocorrer durante tarefas longas de conversão ou edição de vídeo. Durante o uso menos exigente de escritório, você deve ter uma máquina praticamente silenciosa o tempo todo.

Quando o ventilador atinge sua velocidade máxima de 6500 rpm durante o teste de estresse,medimos um alto nível ruído de 46,3 dB(A). Porém, fora do nosso cenário extremo que não é realista, não atingimos este nível durante os nosso testes práticos.

Noise
off / environment (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
dB * ∼NAN%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
dB * ∼NAN%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
dB * ∼NAN%
Idle Minimum (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
28.4 dB * ∼99%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
30.2 dB * ∼106%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
28.6 dB * ∼100%
Idle Average (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
28.4 dB * ∼99%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
30.2 dB * ∼106%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
28.6 dB * ∼100%
Idle Maximum (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
28.4 dB * ∼99%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
30.2 dB * ∼106%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
28.6 dB * ∼100%
Load Average (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
40.1 dB * ∼108%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
32.2 dB * ∼87%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
37 dB * ∼100%
Load Maximum (sort by value)
Apple Macbook Air 13 inch 2011-07
HD Graphics 3000, 2557M, Samsung SM256C
46.3 dB * ∼104%
Samsung 900X3A
HD Graphics 3000, 2537M, Samsung MZMPA128HMFU
36.8 dB * ∼83%
Apple Macbook Air 13 inch 2010-10
GeForce 320M, SL9400
44.6 dB * ∼100%

* ... smaller is better

Barulho

Ocioso
28.4 / 28.4 / 28.4 dB
Carga
40.1 / 46.3 dB
  red to green bar
 
 
30 dB
silencioso
40 dB(A)
audível
50 dB(A)
ruidosamente alto
 
min: dark, med: mid, max: light   Voltcraft sl-300 (15 cm de distância)

Temperatura

Durante o modo inativo executando MacOS, medimos um máximo de 32,4°C no lado superior da unidade base e 30.8°C no lado inferior. Os pousa palmas se mantiveram abaixo dos 30°C. Medindo as mesmas coisas executando Windows não produziu mudanças notáveis: a temperatura do lado superior foi de 32,7°C, o lado inferior 31,2°C.

No teste de estresse sob Windows (Furmark + Prime95) levamos as temperaturas do case até os 44,4°C na área da abertura de ventilação acima do teclado, e 43,3°C no lado inferior do portátil. Notamos uma concentração de calor perto da parte posterior do portátil, onde todos os componentes relacionados com o esfriamento estão alojados. Os pousa palmas permaneceram com uma temperatura aceitável de cerca de 33°C.

EM um teste de estresse improvisado para MacOS (terminal - sim, Cine. Teste R11.5 OpenGL em loop) produzimos resultados que eram praticamente idênticos ao do uso inativo. Aqui também, o aumento da temperatura nos pousa palmas se manteve sem problemas, abaixo dos 30°C.

Carga Máxima
 44.8 °C44.4 °C42.6 °C 
 36.9 °C39.6 °C38.6 °C 
 33.5 °C31.9 °C33.1 °C 
Máximo: 44.8 °C
Médio: 38.4 °C
36.9 °C40.6 °C43.3 °C
36.1 °C37.6 °C37.9 °C
33.7 °C34.8 °C35.3 °C
Máximo: 43.3 °C
Médio: 37.4 °C
alimentação elétrica  50.2 °C | Temperatura do quarto 23.4 °C | Raytek Raynger ST
(-) The average temperature for the upper side under maximal load is 38.4 °C / 101 F, compared to the average of 30.7 °C / 87 F for the devices in the class Subnotebook.
(±) The maximum temperature on the upper side is 44.8 °C / 113 F, compared to the average of 35.7 °C / 96 F, ranging from 22 to 57 °C for the class Subnotebook.
(±) The bottom heats up to a maximum of 43.3 °C / 110 F, compared to the average of 39.5 °C / 103 F
(+) In idle usage, the average temperature for the upper side is 29.3 °C / 85 F, compared to the device average of 30.7 °C / 87 F.
(+) The palmrests and touchpad are reaching skin temperature as a maximum (33.5 °C / 92.3 F) and are therefore not hot.
(-) The average temperature of the palmrest area of similar devices was 28.4 °C / 83.1 F (-5.1 °C / -9.2 F).

Duração da Bateria

O desempenho por sis ó definitivamente não seria suficiente para um equipamento ultra-móvel como o MacBook Air. Para atingir a duração de bateria necessária, o consumo de energia deve ser de prioridade mais alta. Com um mínimo de 6,0 W emu so inativo sob Windows, o novo Air é um pouco mais frugal que seu predecessor (6,9 W). Sob uso pesado o Air consome até 48 W (teste de estresse), um pouco mais que o Air 2010 com CPU Core 2 Duo.

Como é habitual, os resultados são um pouco melhores sob MacOS. Em modo inativo o MacBook Air somente precisa entre 5,5 e 10,6 Watts. Com uso pesado no teste de estresse simulado da Apple (terminal - sim, Cine. R11.5 OpenGL) medimos um máximo de 33,2 Watts.

Também, no teste de benchmark de bateria do Cinebench R11.5 não registramos desvios notáveis nos resultados, por exemplo, todo o poder de processamento do Air está disponível também no modo de bateria.

Consumo de energia
desligadodarklight 0 / 0 Watt
Ociosodarkmidlight 6 / 10.5 / 14 Watt
Carga midlight 40.1 / 48 Watt
 color bar
Key: min: dark, med: mid, max: light        Voltcraft VC 940
Currently we use the Metrahit Energy, a professional single phase power quality and energy measurement digital multimeter, for our measurements. Find out more about it here. All of our test methods can be found here.

No teste padronizado de duração de bateria do Battery Eater (Windows) o novo MacBook Air atingiu 417 minutos, ou quase 7 horas, no teste Reader (mín. brilho da tela - nível 2, WLAN e BT desligados, perfil de economia de energia, iluminação do teclado desligada). O predecessor do Air de 2010 c9onseguiu quase 30 minutos a mais neste teste. No cenário de uso pesado do teste ‘Classic’ (máx. Brilho da tela, módulo wireless ligado, perfil de alto desempenho selecionado) registramos 89 minutos, portanto ,a o redor de uma hora e meia. Neste teste também, o 2010 Air foi um pouco mais móvel, agüentando um pouco mais de 2 horas.

As leituras observadas ao executar MacOS foram contrárias a estes resultados. No nosso teste de leitura improvisado (modificando uma longa página de texto em uma janela através da WLAN, nível de brilho 2, sem time-out) o novo Air agüentou durante colossais 660 minutos, que são 11 horas (a máxima duração de bateria que poderia esperar). Isto é apenas uma a menos que o modelo anterior. NO cenário de estresse extremo (terminal - sim, Cine. R11.5 OpenGL), por exemplo, com uso pesado do CPU e unidade gráfica, o Air agüenta cerca de 2 horas.

Para determinar uma duração mais realista do dia a dia, podemos usar o cenário de navegação WLAN. Executando MacOS você pode esperar uma duração de cerca de 310 minutos, isto é, um pouco mais de 5 horas, quando você tem um brilho máximo da tela e uma moderada quantidade de conteúdo Flash nas páginas web que estiver visitando. Neste quesito o novo Air está quase no mesmo nível que seu predecessor.

Tempo de Execução da Bateria
Ocioso (sem WLAN, min brilho)
11h 00min
Navegar com WLAN
5h 10min
Carga (máximo brilho)
2h 00min

Veredicto

No geral não há muitas coisas novas que reportar sobre o mais recente MacBook Air, e isso é uma coisa boa. O chassi, dispositivos de entrada e tela permanecem mais ou menos iguais, ou foram sujeitos a pequenas atualizações, como a introdução da iluminação do teclado e a porta Thunderbolt.

A atualização do hardware dentro do MacBook Air é definitivamente algo com o que deve se estar contente. O CPU ULV Intel Core i que foi usado, agora finalmente está atualizado, e é a combinação perfeita para este portátil fino e móvel. O poder de processamento disponível é aproximadamente o dobro do que era, enquanto os gráficos permanecem quase no mesmo nível que os da anterior máquina com seu GPU Nvidia.

O aumento no desempenho que a Apple implementou é ainda mais impressionante porque as emissões do portátil permanecem na zona verde como antes. Isto ocorre com as temperaturas da superfície, bem como o funcionamento quase silencioso durante o uso rotineiro. A duração da bateria também permanece mais ou menos no mesmo bom nível do modelo anterior.

Uma das poucas críticas que permanecem é a tela refletiva, mas ela pode ser usada em exteriores graças ao bom brilho e contraste, bem como a um revestimento especial da superfície. A utilidade ou inutilidade da porta Thunderbolt também é um assunto para debate; certamente é uma porta muito poderosa, mas atualmente existem muito poucas opções para serem usadas com ela. Somente há uma coisa que você pode fazer aqui – esperar e ver.

Como um pacote, no geral, o MacBook Air continua sendo um sub-portátil incrível com dispositivos de entrada de primeira linha e um case monobloco de alumínio que não tem concorrência em seu design e qualidade de construção. No entanto, como a Apple usa componentes poderosos como o processador ULV e solid state drive, o preço pelo Apple MacBook Air 13 está a partir de pesados 1200 Euros.

Please share our article, every link counts!
Em Análise: Apple Macbook Air 13 polegadas 2011-07 MC966D/A
Em Análise: Apple Macbook Air 13 polegadas 2011-07 MC966D/A

Especificações do portátil

Apple Macbook Air 13 inch 2011-07 (MacBook Air Serie)
Processador
Intel Core i5-2557M 2 x 1.7 - 2.7 GHz, Sandy Bridge
Memória
4096 MB 
, DDR3 1333MHz
Pantalha
13.30 polegadas 16:10, 1440 x 900 pixel, LP133WP1-TJA3 , LED, Brilhante: sim
placa mãe
Intel ID0104
Disco rígido
Samsung SM256C, 256 GB 
Placa de Som
HD Audio
Conexões
2 USB 2.0, 1 DisplayPort, Conexões Audio: fones, Thunderbolt
Funcionamento em rede
802.11a/b/g/n (a/b/g/n = Wi-Fi 4), Bluetooth 4.0
Tamanho
altura x largura x profundidade (em mm): 17 x 325 x 227
Bateria
50 Wh Lítio-Polímero
Sistema Operativo
Apple Mac OS X 10.7 Lion
Camera
Webcam: Facetime Camera
Características adicionais
12 Meses Garantia
peso
1.33 kg, Suprimento de energia: 190 g
Preço
1400 Euro

 

Portáteis similares

Portáteis de um fabricante diferente e com CPU diferente

Análise do Ultrabook Sony Vaio SVT1311M1ES
HD Graphics 3000, Core i3 2367M
Análise do Ultrabook Dell XPS 13
HD Graphics 3000, Core i7 2637M
Análise do Ultrabook HP Folio 13-2000
HD Graphics 3000, Core i5 2467M
Análise do Portátil HP ProBook 5330m-LG724EA
HD Graphics 3000, Core i5 2520M
Análise do Portátil Acer Aspire S3-951-6646
HD Graphics 3000, Core i5 2467M

Portáteis com o mesmo GPU

Análise do Ultrabook HP Envy 14 Spectre
HD Graphics 3000, Core i5 2467M, 14.00", 1.807 kg

Links

Compare preços

Pro

+Leve e pequeno
+Excelente case de alumínio
+Dispositivos de entrada muito bons
+Teclado iluminado
+Muito bom desempenho de aplicativos para um sub-portátil
 

Contra

-Relativamente caro
-Não possui muitas portas
-Tela refletiva
-Memória do sistema sem opção de atualização

Resumindo

Do que gostamos

Tudo o que o anterior modelo tinha de bom, mas com uma potência significantemente maior embaixo do capô.

O que gostaríamos de ver

Uma ampla gama de acessórios Thunderbolt.

O que nos surpreendeu

A Apple conseguiu entregar o epítome de um ‘portátil’ neste modelo do Air.

A concorrência

Temos que dizer, como dizemos antes, que a Apple supera quase a todos com o Air. O Dell Adamo XPS 13 supostamente deveria ser um concorrente direto, mas na verdade ficou muito curto. A atual gama de primeira linha da Samsung 900X3A provavelmente seja a que mais se aproxima ao Air atualmente.

Rating

Apple Macbook Air 13 inch 2011-07 - 08/16/2011 v2(old)
J. Simon Leitner / Klaus Hinum

Acabamento
97%
Teclado
92%
Mouse
98%
Conectividade
55%
Peso
93%
Bateria
91%
Pantalha
75%
Desempenho do jogos
67%
Desempenho da aplicação
92%
Temperatura
85%
Ruído
94%
Impressão
90%
Médio
86%
89%
Subnotebook - Médio equilibrado
> Análises e revisões de portáteis e celulares > Análises > Análises > Arquivo de análises próprios > Análise do Sub-portátil Apple MacBook Air 13 Meados 2011 (1,7 GHz, SSD 256 GB)
J. Simon Leitner / Klaus Hinum, 2011-09- 5 (Update: 2013-06- 6)