Notebookcheck

O enorme potencial de calor do Snapdragon 888 no Xiaomi Mi 11 é um quebra-cabeças?

O Xiaomi Mi 11 às vezes fica muito quente em nosso teste - pelo menos em certos cenários.
O Xiaomi Mi 11 às vezes fica muito quente em nosso teste - pelo menos em certos cenários.
Os últimos descendentes da série Mi provam ser um smartphone muito bom em nosso teste, mas o Mi 11 também revela, por vezes, um enorme desenvolvimento de calor. Mas o problema do calor do telefone Snapdragon 888 é relevante no uso diário e um motivo para não comprar o Xiaomi Mi 11?
Marcus Herbrich (traduzido por Stephanie Chamberlain), 🇺🇸 🇩🇪 ...

 

Nossa revisão do XiaomiMi 11 também confirma os relatórios que já haviam surgido no início do ano sobre o forte desenvolvimento do calor no Snapdragon 888 da Qualcomm. O último chipset high-end da Qualcomm que está instalado no Mi 11é baseado na nova unidade CPU Kryo 680. Isto integra um rápido "Prime Core" baseado na arquitetura Arm Cortex-X1 com velocidades de até 2,84 GHz, três rápidos núcleos de desempenho baseados em Cortex-A78 (2,42 GHz), e quatro núcleos Cortex-A55 com uma taxa de clock máxima de 1,8 GHz. Além da unidade CPU, o chipset tem um Adreno 660 da Qualcomm

como processador gráfico.

 

Em nosso pacote de referência, o Xiaomi Mi 11'sSnapdragon 888 mostra sua força - mas apenas em um estado bem resfriado. Durante a carga prolongada, o telefone Xiaomi exibe um alerta de proteção contra superaquecimento, e os benchmarks são abortados. Mas mesmo sem falhas devido ao superaquecimento, avaliar o desempenho é bastante difícil porque os resultados de um mesmo padrão de referência mostram grandes variações. Somente quando o modelo da UE com o software global nos alcançar, poderemos dizer se apenas a versão chinesa, que nos foi fornecida para testes, for afetada por este desenvolvimento de alto calor. De acordo com relatórios, porém, a ROM global do Mi 11 parece ser mais equilibrada.

O Xiaomi Mi 11 deixa uma excelente impressão no uso diário, pois os problemas térmicos são quase imperceptíveis aqui. Sob carga "normal", como uma sessão de jogo de 30 minutos ou a gravação de vários vídeos 8K seguidos, o desenvolvimento de calor é claramente perceptível, mas não detectamos nenhuma perda de desempenho. A consistência do Mi 11 também é muito decente no teste de estresse de estabilidade Wild Life.

A caixa de vidro traseira do Xiaomi Mi 11 aquece relativamente sob carga contínua. No entanto, o smartphone emblemático só aquece corretamente em programas de referência que estressam tanto a CPU quanto a GPU. Este superaquecimento é provavelmente devido à má administração do processador. Também é possível que a GPU Adreno 660 com sua alta taxa de clock desempenhe um papel significativo aqui, já que foi aumentada de 587 MHz para 840 MHz em comparação com a Adreno 650noSnapdragon 865.

Você está interessado no smartphone emblemático "acessível" da Xiaomi? Se sim, você pode ter uma impressão detalhada do Mi 11em nossa revisão detalhada do smartphone Mi.

Fonte(s)

Revisão do Xiaomi Mi 11

Please share our article, every link counts!
> Análises e revisões de portáteis e celulares > Arquivo de notícias 2021 02 > O enorme potencial de calor do Snapdragon 888 no Xiaomi Mi 11 é um quebra-cabeças?
Marcus Herbrich, 2021-02-23 (Update: 2021-02-23)